Allan Larangeiras

Analista de Sistemas




read

Microsoft e Canonical fazem parceria para trazer o bash para o Windows 10

Do que se trata essa parceria?

A Microsoft anunciou no Microsoft Build 2016, evento destinado à desenvolvedores, que está fazendo uma parceria com a Canonical para trazer o bash para o ambiente Windows (mais especificamente o Windows 10).

Isso demonstra um interesse maior em trazer os desenvolvedores do mundo open source para contribuirem com a plataforma Windows, que até então tinha se resumido em compatibilizar apenas a plataforma Azure para as distros Red Hat e Ubuntu.

Mais recentemente a Microsoft havia anunciado que irá distribuir o seu Microsoft SQL Server também no ambiente Linux. O que na minha opinião foi uma jogada até meio tardia, já que o parque de servidores web hoje existentes quase se resume ao sistema do pinguim.

No entanto, isso tudo não se resume em disponibilizar o bash e um pequeno conjunto de ferramentas shell no Windows. Se trata, na verdade, de uma distribuição inteira rodando nativamente no ambiente Windows. São dois SOS em apenas um só, integrados e se falando (kernel Linux com kernel Windows).

O que isso muda para mim?

Depende de quem é você.

Se você é apenas um usuário comum, um curioso, ou alguém que já usa Linux apenas para poupar seu suado dinheiro então a mudança é nula. Você continuará usando sua distro preferida com softwares absolutamente livres, ou apenas gratuitos para as finalidades pelas quais bem entender. Ninguém está mexendo com licença alguma, apenas fazendo valer todos os direitos que elas proporcionam.

Se você é um desenvolvedor Linux, você terá todas as ferramentas Linux, mais um dos melhores gerenciadores de pacotes em voga atualmente e uma das distros mais poulares (acredito que seja a versão server do Ubuntu) rodando dentro de um dos ecosistemas mais ricos existentes hoje, o Windows 10.

Se você é um desenvolvedor Windows, e sente falta de algumas ferramentas do Linux, as terá perfeitamente integradas com as ferramentas que mais usa. Seu “cinto de utilidades” será expandido com o acréscimo das melhores ferramentas de desenvolvimento existentes no Linux. Poderá tirar proveito de aplicações estáveis mantidas por milhares de desenvolvedores ao redor do mundo. O melhor do mundo Open Source.

Se você é um SysAdmin, então só tem que sorrir. Correndo o risco de ser recriminado, mas Sysadmins adoram ferramentas de linha de comando. Não porque se acham mais inteligente nem nada disso, e sim porque simplesmente são práticas. Você não precisa percorrer telas e mais telas para executar uma operação, basta conhecer os parâmetros corretos. Conhecimento técnico é o que não falta nesses caras.

A Microsoft irá comprar a Canonical?

Sinceramente, não sei. E sinceramente, nem me importo.

A Microsoft é uma empresa… e ponto. Ela visa lucro e não tem mal algum nisso. Se um dia você tiver a sua empresa você entenderá.

Se a aquisição da Canonical representar uma forma de agregar valor em qualquer uma de suas ferramentas, ela o fará sem pestanejar.

Vamos analisar, e se a Microsoft comprar a Canonical quais as consequências?

  • O Ubuntu continuará livre, mas a Microsoft começará a investigar o que você faz… Por favor, como se o Ubuntu não fizesse isso hoje por default (Isso irá mudar na versão 16.04).
  • O Ubuntu se tornará proprietário… Novamente, por favor… ela já possui seu SO proprietário, pra quê mais um? No máximo criar uma versão enterprise (assim como a Red Hat já faz).
  • O Ubuntu acabará… Independente dos motivos, novamente, quem se importa? A comunidade Linux hoje tem espaço para um SO fácil e bem integrado com hardware, não importa se será o Ubuntu ou qualquer outro. Um suposto fim do Ubuntu só abrirá espaço para outra distro de mesmas filosofias.

Meu conselho, pare de sofrer por atencipação e tente aproveitar os frutos desta parceria.

Conclusão

Em resumo, acho que essa parceria entre a Microsoft e a Canonical só tem a beneficiar os desenvolvedores.

Inclusive, vou além, acho que isso marca o fim de uma era de birras e flame wars. Onde mundo livre e mundo proprietário convivem juntos, em pról da praticidade e da segurança. Os deixo com esse print da página de desenvolvimento da Red Hat. Se não conseguem enxergar a beleza disso então será preciso rever alguns conceitos.

Abs.

Blog Logo

Allan Larangeiras


Publicado em

Image
Continuar lendo